Carteiros de São Gonçalo fazem mutirão neste sábado

  •  
  •  
  •  
  •  



Os carteiros dos Correios que atuam em Tribobó e São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro, farão mutirão neste sábado (25) para regularizar a situação das milhares de correspondências e encomendas que deixaram de ser entregues devido à paralisação que ocorreu nesta semana no Centro de Distribuição Domiciliar (CDD) Tribobó.

A interrupção do serviço ocorreu devido ao atraso no início do processo de instalação dos equipamentos de climatização no local. O serviço foi normalizado hoje (24) na parte da manhã.

Conforme informação do Sindicato dos Trabalhadores na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos do Rio de Janeiro (Sintect-RJ), a paralisação seria por tempo indeterminado devido ao descumprimento do acordo para climatizar o CDD, que ainda não foi feito pela direção dos Correios do Rio.

De acordo com o diretor jurídico do Sintect-RJ, Marcos Sant’Aguida, a empresa não quer fazer a instalação do climatizador e a situação causa danos à saúde dos trabalhadores.

“A paralisação ocorreu de segunda-feira (20) até quinta-feira (23), pois a empresa não quer fazer a instalação dos climatizadores. Nós temos um aparelho de medição de temperatura e fomos orientados pela agência que regulamenta as condições de trabalho e saúde do trabalhador a nos retirarmos do local quando a temperatura ultrapassar o limite aceitável para se trabalhar”, disse.

Segundo a assessoria dos Correios no Rio, no dia 4 de abril deste ano foi assinado um termo de acordo entre representantes da empresa e do Sintect-RJ para a climatização de unidades operacionais.

Esse termo abrangeu solicitações também do CDD Tribobó, ficando acordado que em um prazo de 30 dias o sindicato enviaria uma listagem de prioridades, mas a relação só foi encaminhada aos Correios no dia 4 de julho, dificultando o início e o andamento do processo de instalação dos equipamentos.

A assessoria informou, também, que os Correios enviaram uma nova lista dos locais a serem contemplados para que a representação sindical analise os dados e dê o seu parecer e que não existe uma estimativa de quantas correspondências e encomendas deixaram de ser entregues com a paralisação. A climatização do CDD Tribobó está prevista para 2015.

You may also like...