Circuito de Vôlei de Praia revela campeões em Niterói

  •  
  •  
  •  
  •  



Divulgação / CBV

Divulgação / CBV

Primeira final, primeiro título no Circuito Brasileiro Open e, de quebra, vaga à etapa internacional do Circuito Mundial, em Maceió (AL). André Stein viveu um domingo (31.01) dos sonhos ao vencer, ao lado do parceiro Oscar (RJ), a parada de Niterói (RJ) do tour nacional. Triunfo por 2 sets a 1 (21/18, 16/21, 13/15) contra Thiago/Pedro Cunha (SC/RJ), sob muito calor, na arena montada na Praia de Icaraí, que ficou lotada.

Na disputa da medalha de bronze, os representantes do Brasil nos Jogos Olímpicos de 2016, Alison e Bruno Schmidt (ES/DF), levaram a melhor e venceram Allison Francioni e Vinícius (SC/ES) por 2 sets a 0 (21/14, 35/33), em 57 minutos, completando o pódio.

André e Oscar, que firmaram a parceria no final de dezembro, treinaram pouco mais de duas semanas juntos. O jovem de 21 anos, uma das revelações da nova geração, comemorou a conquista na base da superação, vencendo quatro jogos no tie-break durante o torneio.

“Eu estou nas nuvens, é algo que você espera quando começa a jogar voleibol, mas quando se vê na televisão, olha aquela arena lotada, é difícil de acreditar. A final foi uma síntese do torneio, tivemos algumas dificuldades no levantamento pelo pouco tempo de treinamento, um sol forte na cabeça, mas superamos. Oscar forneceu experiência, tranquilidade e me ajudou demais. Ele é um jogador excelente e em vários momentos da final pediu atitude. E demonstramos”, disse André Stein.

Pelas regras de classificação da CBV, o pódio em Niterói (RJ) garante participação da dupla na fase principal da etapa de Maceió (AL) do Circuito Mundial, realizada de 23 a 28 de fevereiro. Oscar, que chegou ao segundo ouro no Open – o primeiro havia sido justamente ao lado do adversário na final, Thiago – explicou a química com o novo parceiro.

“O André é um garoto muito promissor, mas é um garoto que ainda está construindo sua personalidade de atleta. Mas ele tem algo que me assusta, no bom sentido, pois é muito tranquilo e frio. Em muitos momentos eu estou nervoso e ele está tranquilo. Então juntei a calma dele com minha energia, pedi que tivéssemos mais vontade que a dupla adversária. Deu certo. O Thiago me conhece muito bem, conhece minhas jogadas, mas o André me ajudou demais, foi com certeza o nome do jogo”, disse Oscar.

A liderança da temporada segue com Alison e Bruno Schmidt (ES/DF), que somam 1.880 pontos nas seis etapas disputadas. Na sequência estão Guto e Saymon (RJ/MS), com 1.760 pontos. Como apenas os pontos conquistados pela dupla contam para o ranking geral, Oscar e André aparecem na parte de baixo, com os primeiros 360 pontos. Já Thiago e Oscar, que jogaram três torneios, estão no meio da tabela, com 1040 pontos, na 10ª posição.

Mulheres

Iniciar o ano olímpico com um título, conquistar o bicampeonato de uma etapa e se isolar ainda mais na liderança do Circuito Brasileiro Open. O domingo (31.01) foi perfeito para Larissa e Talita (PA/AL), representantes brasileiras nos Jogos de 2016 e que venceram Val e Josi (RJ/SC) na decisão da etapa de Niterói (RJ), na Praia de Icaraí. A vitória por 2 sets a 0 (21/13, 21/16), em 38 minutos, foi a segunda seguida na cidade – a dupla venceu em 2014.

A medalha de bronze ficou com Duda e Elize Maia (SE/ES), que superaram Renata e Thati (RJ/PB) por 2 sets a 0 (21/16, 22/20), em 41 minutos.

Com o triunfo, Larissa e Talita seguem na liderança do ranking geral do Circuito Brasileiro Open, agora com 2.320 pontos somados nas seis paradas. Duda e Elize Maia aparecem na vice-liderança, com 1.880 pontos. Prata em Niterói (RJ), Val e Josi sobem da quarta para a terceira posição na tabela de classificação, agora com 1.560 pontos.

“Ano olímpico com pé direito é ótimo, ficamos felizes, faz bem para a confiança. Descansamos bastante no final do ano, ainda estamos um pouco ‘travadas’, sentimos mais o cansaço. Isso é natural, ainda estamos lapidando a forma física e é um processo que leva algum tempo. Mas mentalmente temos que estar fortes, é isso que pesa neste início. Nosso planejamento visa os Jogos Olímpicos, claro, mas acredito que o título mostra a força do nosso time. Entramos muito focadas, sabíamos que seriam jogos muito difíceis. Mas se fisicamente ainda só estamos começando, tentamos compensar de outras maneiras”, analisou Talita.

Este é o 11º título de etapa do tour nacional – o quarto nesta temporada – para a dupla formada no meio de 2014. Elas já haviam vencido na estreia, em Brasília (DF), e também nas etapas realizadas em Contagem (MG) e Curitiba (PR). Val e Josi, por sua vez, sobem pela primeira vez ao pódio do Open desde a formação do time, na metade de 2015.

Larissa, eleita melhor jogadora da última temporada do Circuito Mundial, comentou sobre o momento de alegria, atuando com menos pressão, mas curtindo os jogos de alto nível técnico.

“Estou feliz, acredito que o mais importante que vencer neste momento, onde ainda estamos começando uma preparação, é estar jogando com alegria, nos divertindo. Estamos bem de saúde, treinando, felizes. Só temos que agradecer a nossa equipe e a torcida de Niterói, que desde 2014 nos apoiou muito. É bom começar 2016 desta maneira”, completou Larissa.

You may also like...