Evento principal do Itacoatiara Pro tem início com as melhores condições da história do campeonato

A espera valeu a pena! Após seis dias de paralisação o Itacoatiara Pro finalmente recomeçou suas disputas com mar clássico para a alegria dos 32 classificados no evento principal. Com ondas de 6-8 pés (2,0 a 2,5 metros), vento terral, sol e praia cheia, o que se viu foram as melhores condições nos sete anos de história do campeonato que contou com o novo formato de competição. Após dois rounds completos a classificação segue bem apertada e tem como líder o bicampeão mundial e do Itacoatiara Pro, Amaury Lavernhe (Ilhas Reunião), com 25 pontos nas três melhores ondas.

“Hoje foi um dia de ondas muito boas e bem intenso. Consegui achar boas ondas nas duas baterias e já estou bem posicionado no leaderboard, mas isso não quer dizer muita coisa. Em Arica eu vivi uma situação semelhante e acabei eliminado no Round 4, então é preciso manter o foco o tempo todo. Esse novo formato é interessante, mas é novidade. É preciso mudar aquela chave na cabeça para se adaptar e algumas vezes pode parecer difícil. É muito bacana surfar aqui em Itacoatiara, pois é o local que reúne a maior comunidade de bodyboarding no Brasil e ver a praia cheia assim é motivador”, avalia Amaury Lavernhe, que somou 8,75, 8,50 e 7,75 em suas três melhores ondas.

Iain Campbell é o atual campeão mundial e um dos líderes após dois rounds | Tony D´Andrea/Itacoatiara Pro

Logo atrás de Amaury vem Tristan Roberts que logo em sua primeira bateria achou boas ondas. Campeão de dois eventos do Circuito Mundial em 2018, Port Alfred (África do Sul) e Antofagasta (Chile), o sul-africano chega embalado para as disputas do Itacoatiara Pro. “Com certeza esse é o melhor jeito de começar o campeonato. Eu tentei buscar as melhores ondas durante toda a bateria. Minha estratégia foi não ficar no mesmo lugar o tempo todo e deu certo. Eu acho que preciso de apenas mais uma boa nota para ficar salvo e quero continuar me divertindo e buscando as melhores ondas. O novo formato encaixou bem e os juízes estão fazendo um grande trabalho, não temos com o que nos preocupar”, disse Tristan Roberts logo após cair na água pela primeira vez.

Praia lotada no evento principal | Tony D´Andrea/Itacoatiara Pro

Destaque também para Pierre Louis Costes, bicampeão mundial. Com duas boas ondas no somatório, o francês ocupa a quarta posição e tem uma nota baixa que pretende descartar na bateria dessa segunda-feira. “Eu acho que esse formato pode ser um pouco injusto nas praias onde as condições do mar variam muito ao longo do dia, mas ao mesmo tempo vai puxar o limite dos demais atletas, especialmente os que estiverem precisando de mais notas nas últimas baterias. Hoje foi prova disso. Eu fui mal na primeira bateria, mas consegui reverter bem minha situação com duas boas ondas na segunda do dia. Tenho uma nota ainda para trocar”, disse Pierre Louis Costes.

Dois brasileiros entre os dezesseis:

Ao final do primeiro dia do evento principal apenas dois brasileiros figuram entre os 16 classificados para o Round 4. Sócrates Santana (5º) e Uri Valadão (10º) são os dois bodyboarders do país que estariam garantidos na próxima fase se caso ela terminasse agora. No entanto, o novo formato permite aos competidores terem três chances e nessa segunda-feira os atletas que não estão entre os 16 primeiros terão mais uma oportunidade para trocar notas. Dudu Pedra (18º), Isaias Ravyc (20º), Eder Luciano (21º), João Zik (23º), Roberto Bruno (25º) David Barbosa (27º), Adejaldo Silva (29º) e Hugo Medeiros (31º) ainda estão na briga.

“Consegui achar boas ondas, especialmente na segunda bateria e tenho uma pontuação razoável nesse momento. Sei que muita coisa pode mudar então não vou me acomodar e o objetivo é seguir buscando sempre notas melhores. Esse formato exige isso”, explica Sócrates Santana, melhor brasileiro até o momento.

O Itacoatiara Pro retorna nessa segunda-feira com nova chamada programada para às 6h15. A previsão de cronograma é para a realização das baterias do Round 3 e oitavas de final, enquanto na terça o campeonato será definido com a realização das quartas, semifinais e final.

 

Leaderboard depois do Round 2:
1º Amaury Lavernhe (Ilhas Reunião) – 8,75 + 8,50 + 7,75 – 25,00
2º Tristan Roberts (África do Sul) – 8,50 + 7,25 + 7,00 – 22,75
3º Iain Campbell (África do Sul) – 7,75 + 7,50 + 6,50 – 21,75
4º Pierre Louis Costes (França) – 8,75 + 7,25 + 5,40 – 21,40
5º Sócrates Santana (Brasil) – 8,50 + 7,75 + 4,75 – 21,00
6º Tanner McDaniel (Havaí) – 7,25 + 6,85 + 6,75 – 20,85
7º Maxime Castillo (França) – 8,50 + 6,50 + 5,75 – 20,75
8º George Humphries (Austrália) – 8,00 + 7,00 + 5,75 – 20,75
9º Lachlam Cremsie (Austrália) – 6,65 + 6,25 + 6,25 – 19,15
10º Uri Valadão (Brasil) – 6,60 + 6,50 + 5,50 – 19,15
11º Jacob Romero (Havaí) – 7,25 + 6,00 + 5,25 – 18,50
12º Mack Crilley (Havaí) – 6,40 + 6,00 + 5,80 – 18,20
13º Dino Carmo (Portugal) – 6,25 + 6,25 + 5,65 – 18,15
14º Antonio Cardoso (Portugal) – 6,60 + 6,00 + 5,50 – 18,10
15º Jared Houston (África do Sul) – 6,35 + 6,00 + 5,75 – 18,10
16º Patrick Orr (Havaí) – 6,50 + 5,75 + 5,65 – 17,90
—————————— —————————— —————-
17º Alan Munoz (Chile) – 6,75 + 5,15 + 5,00 – 16,90
18º Dudu Pedra (Brasil) – 6,00 + 5,75 + 5,00 – 16,75
19º Sammy Morrentino (Havaí) – 5,75 + 5,50 + 5,40 – 16,65
20º Isaias Ravyc (Brasil) – 5,90 + 5,50 + 5,00 – 16,40
21º Eder Luciano (Brasil) – 6,75 + 5,50 + 4,00 – 16,25
22º Miguel Rodriguez (Peru) – 5,75 + 5,50 + 5,00 – 16,25
23º João Zik (Brasil) – 6,15 + 5,50 + 4,50 – 16,15
24º Lewy Finnegan (Austrália) – 6,40 + 5,00 + 4,75 – 16,15
25º Roberto Bruno (Brasil) – 6,00 + 5,00 + 5,00 – 16,00
26º Kevin Torres (Chile) 5,75 + 5,75 + 3,75 – 15,25
27º David Barbosa (Brasil) – 5,40 + 4,80 + 4,50 – 14,70
28º Sacha Damjanic (Chile) – 5,60 + 5,00 + 4,00 – 14,60
29º Adejaldo Silva (Brasil) – 5,85 + 4,25 + 3,75 – 13,85
30º Nicolas Chiara (Argentina) – 4,75 + 4,15 + 4,00 – 12,90
31º Hugo Medeiros (Brasil) – 4,00 + 3,75 + 3,25 – 11,00
32º Brahim Iddouch (Marrocos) – 4,65 + 3,65 + 1,75 – 10,05

Baterias do evento principal – Round 3:
#17 – Eder Luciano (BRA) x Miguel Rodriguez (PER) x Sócrates Santana (BRA) x Hugo Medeiros (BRA)
#18 – Dudu Pedra (BRA) x Uri Valadão (BRA) x Lachlam Cremsie (AUS) x David Barbosa (BRA)
#19 – Jacob Romero (HAV) x Alan Munoz (CHI) x Sacha Damjanic (CHI) x Mack Crilley (HAV)
#20 – Antonio Cardoso (POR) x Amaury Lavernhe (I. REU) x Brahim Iddouch (MAR) x Kevin Torres (CHI)
#21 – Jared Houston (AFS) x Dino Carmo (POR) x Roberto Bruno (BRA) x Patrick Orr (HAV)
#22 –Iain Campbell (AFS) x Maxime Castillo (FRA) x Nicolas Chiara (ARG) x Sammy Morrentino (HAV)
#23 – Pierre Louis Costes (FRA) x Tristan Roberts (AFS) x João Zik (BRA) x George Humphries (AFS)
#24 – Tanner McDaniel (HAV) x Lewy Finnegan (AUS) x Isaias Ravyc (BRA) x Adejaldo Silva (BRA)

Itacoatiara Pro – Galeria de campeões
2012 – Dave Winchester (Austrália)
2013 – Amaury Lavernhe (Ilhas Reunião)
2014 – Jared Houston (África do Sul)
2015 – Amaury Lavernhe (Ilhas Reunião)
2016 – Alex Uranga (País Basco)
2017 – Diego Cabrera (Ilhas Canárias)

O Itacoatiara Pro é um oferecimento da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer e da Neltur. O evento conta com o patrocínio da SGA Toyota e co-patrocínio da NET, Kpaloa e CNH – Centro Hospitalar de Niterói. A etapa válida como evento Grand Slam do APW World Tour tem o Canal Off e Rico Surf como media Partners e apoio do Restaurante Saboreando, 4 cantos turismo, Cerveja Sol, Puro Suco, Waysuplementos, Ofurô Brasil, Acorp eventos, Palm Club, Ecoponte e Lanchonete Céu e Mar. Os colaboradores são a Casa do Costão, Pousada Praia de Itacoatiara, Pousada Itacoatiara INN, Pampo Clube, Joama Construtora, Pousada Dunas de Itaipú, Academia Aquafish, FisiosportCenter, Pousada Pedras Brancas, Hostel Terraço Elefante e Oceanica Rent a Car. O evento é licenciado pelo INEA e pela RESEX.

You may also like...