Força Nacional atuará em vias expressas a partir de segunda

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O subsecretário Roberto Alzir se reuniu com representantes do Ministério da Justica, Força Nacional, PRF e Polícia Federal no CICC (Centro Integrado de Citopatologia e Colposcopia). Foi definida para a segunda-feira o início da atuação da Força Nacional em operação integrada. A prioridade é atuar nos pontos mais críticos indicados pela mancha criminal com reforço nas principais vias expressas. O combate ao roubo de cargas é prioridade nas ações integradas que começam na segunda-feira (15/5).

O subsecretário Roberto Alzir explicou ainda que haverá reuniões semanais para análise e remanejamento do efetivo. O tempo de permanência das tropas federais pode ser prorrogado além dos 90 dias previstos.

Incursões

Áreas do Chapadão e Pedreira serão contempladas na 2ª feira. Agentes da Força Nacional ficarão responsáveis pelo patrulhamento no cerco, cabendo aos policiais do Rio, mais acostumados com as incursões, este trabalho.

“Ações mais qualificadas de inteligência e reforço nas vias expressas contribuirão p/ redução dos indicadores de letalidade violenta. Esta não é uma ação isolada da Força Nacional. Este recurso se soma ao conjunto de ações do Estado. É uma ação integrada”, disse Roberto Azir.

Forças Armadas

Alzir comentou também a possibilidade do estado receber efetivo das Forças Armadas, como ocorreu no passado, durante processos prévios de implantação de unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). “Nenhum apoio está descartado por parte do estado. O governador sinalizou ao presidente Temer a necessidade de apoio do governo federal. Havendo o apoio das Forças Armadas, se somará a esse esforço nosso no controle da criminalidade”, disse Alzir, que cogitou pedir a prorrogação da Força Nacional por mais 90 dias.

Além dos 300 integrantes recém-chegados, a corporação tem mais 125 agentes que já estavam no estado desde fevereiro, convocados durante movimento de paralisação da Polícia Militar e para garantir as votações de medidas fiscais impopulares na Assembleia Legislativa.

A PRF não definiu o número de agentes que reforçarão a segurança no Rio nem quando chegam. Entre a missão prioritária da entidade está a de combate ao tráfico de armas nas estradas.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

You may also like...