Indústrias do Leste Fluminense têm a pior situação financeira dos últimos cinco anos

  •  
  •  
  •  
  •  

Os empresários industriais do Leste Fluminense apontaram insatisfação com as condições financeiras de suas empresas no primeiro trimestre do ano. De acordo com a pesquisa Sondagem Industrial, divulgada pelo Sistema FIRJAN nesta quinta-feira, dia 5, o indicador de situação financeira registrou 24,2 pontos, com redução da margem de lucro (20,5 pontos) e do acesso ao crédito (14,9 pontos) – os piores resultados dos últimos cinco anos. A Sondagem Industrial varia de zero a cem pontos. Os valores abaixo de 50 indicam piora ou redução e acima de 50 representam melhora ou aumento.

industriasA pesquisa aponta ainda que, em março, houve redução da atividade produtiva na região. O indicador de volume de produção (31,2 pontos) continuou em queda e se aproximou do mínimo histórico observado em junho de 2015, quando registrou 30,3 pontos. A baixa atividade teve reflexos no mercado de trabalho, que apresentou redução do número de empregados pelo 25º mês consecutivo. Com a queda da produção, a indústria supriu a demanda por seus produtos através da redução do nível de estoques.

Os empresários seguem pessimistas para os próximos seis meses. Diante da expectativa de retração da demanda por produtos, os industriais esperam queda na compra de matéria-prima e no número de empregados. A pesquisa destaca que, mesmo com a manutenção do câmbio em um nível desvalorizado, os empresários da região seguem pessimistas quanto às exportações nos próximos seis meses.

Participaram da Sondagem Industrial empresas dos 16 municípios atendidos pela Representação Regional FIRJAN/CIRJ Leste Fluminense: Araruama, Armação de Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Casimiro de Abreu, Iguaba Grande, Itaboraí, Maricá, Niterói, Rio Bonito, Rio das Ostras, São Gonçalo, São Pedro da Aldeia, Saquarema, Silva Jardim, Tanguá.

You may also like...