Itaboraí homenageia moradores que ajudam no combate ao Aedes

  •  
  •  
  •  
  •  



ita aedesEles não usam uniformes, nem são remunerados. De forma anônima, mobilizam vizinhos e fazem parte da tropa de aliados da Prefeitura de Itaboraí contra o Aedes aegypti. É o caso de Leda Maria da Conceição, aposentada, 77 anos, que neste sábado (05), a exemplo de outros 20 moradores do bairro de Ampliação, foi homenageada pelo prefeito Helil Cardozo por cumprir um compromisso de todos: combater o mosquito transmissor dos vírus da dengue, chikungunya e zika.

“Queremos prestigiar os moradores que também fazem o seu papel e colaboram com nossas equipes. Assim, após recorrentes visitas dos nossos agentes, quando for constatado que não há nenhum foco do vetor num mesmo imóvel, vamos providenciar a instalação de uma placa em homenagem ao morador, de modo que outros vizinhos da região tomem como exemplo essa família”, afirmou Helil Cardozo.

A iniciativa foi uma das atividades promovidas pela prefeitura no Dia Estadual de Mobilização e Prevenção da Microcefalia, organizado pelo Governo do Estado, em parceria com o município. No total, 180 agentes de endemias e 20 agentes comunitários de saúde, com o apoio de dois caminhões e três veículos de passeio, foram mobilizados para esse primeiro dia de trabalho em Itaboraí. A expectativa, segundo o secretário municipal de Saúde, Edílson Francisco dos Santos, é a de que, além do trabalho diário realizado pelos agentes endemias, esse tipo de mobilização ocorra a cada 15 dias nas regiões com maiores incidências.

“É um dia para chamarmos a atenção da população para o trabalho que fazemos diariamente e, a partir daí, fazem com que todos participem conosco, somando esforços. Mais do que nunca, precisamos combater o Aedes aegypti, que antes somente transmitia a dengue e, atualmente, faz a proliferação da chikungunya e do zika, associado aos casos de microcefalia. Especificamente hoje, estamos chamando a atenção para a microcefalia, tendo em vista que as infecções pelo zika são novas para o campo cientifico. Contudo, já sabemos que o caminho para controlar a doença é combater o vetor”, explicou Edílson.

Durante todo dia, os profissionais percorreram os bairros de Nova Cidade, Ampliação e parte do Rio Várzea, regiões com maiores incidências do mosquito, segundo a Prefeitura. Nesse pontos, os agentes eliminaram criadouros e distribuíram informativos à população.

Surpreso com a homenagem recebida da Secretaria Municipal de Saúde, o casal Marlene Simões, de 64 anos, e Almir Álves, 69, prometerem ainda mais empenho no combate ao mosquito.

ita aedes1“Muitas vezes, falhamos dentro das nossas próprias casas. Mais é preciso ter a consciência de que uma simples tampa de garrafa, ao acumular água da chuva, pode servir de criadouro para as larvas do mosquito e trazer uma série de enfermidades. Daí, a gente espera que cada um faça sua parte. Se não, de nada adianta”, alertou Marlene.

Apoio nas unidades

Nas unidades de saúde, médicos e enfermeiros conscientizam as gestantes sobre a possível ligação entre o zika vírus e os inúmeros casos de microcefalia registrados por todo o Brasil, além de abordar os modos de prevenção, a importância do pré-natal e como evitar essa e outras enfermidades, transmitidas por meio da picada do Aedes aegypti.

You may also like...