Operação Lei Seca flagra no Rio 355 motoristas alcoolizados no período do Natal

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

lei seca1A Operação Lei Seca flagrou 355 motoristas alcoolizados no estado do Rio de Janeiro entre a quinta-feira (24) e o domingo (27). Além disso, as ações de fiscalização identificaram 44 motoristas com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa. No período, os 250 agentes envolvidos na operação realizaram 57 blitze na capital, na região metropolitana e no interior do estado.

O coordenador da Operação Lei Seca, coronel Marco Andrade, informou que as ações vão continuar intensas no feriado de réveillon. “A circulação de pessoas e o trânsito neste período de festas são intensos. Nossas equipes atuarão nas regiões de maior fluxo em todo o estado do Rio.”

Entre os dias 31 de dezembro e 3 de janeiro, a Operação Lei Seca terá também ações educativas, em que agentes cadeirantes distribuirão panfletos e adesivos, entre outros materiais informativos, em aeroportos, na rodoviária e locais turísticos, como a Praia de Copacabana, a Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul; e a Lapa, no centro. “O trânsito é um problema de saúde pública no Brasil. O Rio de Janeiro vem dando bons exemplos ao país e serve de modelo”, disse o secretário de Governo, Paulo Melo.

Durante as ações do Natal, foram abordados 5.527 motoristas. Desse total, 1.195 foram multados, 331 tiveram a carteira de habilitação recolhida, 67 sofreram sanções administrativas e 14 também receberam sanção criminal. Além disso, foram rebocados 158 veículos e feitos 4.789 testes com bafômetro.

Resultados

Desde que foi lançada, em março de 2009, a campanha educativa e de fiscalização abordou, até a madrugada de hoje (28), 2,077 milhões de motoristas. Entre eles, 409.606 foram multados e 141.675 tiveram a CNH recolhida. O número de veículos rebocados chega a 82.039.

As ações resultaram ainda em sanções administrativas para 151.243 condutores, sendo que 5.493 deles também sofreram sanções criminais. Os agentes fizeram 1,797 milhão de testes com bafômetro.

You may also like...

Deixe uma resposta