Plano Municipal de Segurança é lançado em Niterói

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A reunião mensal do Conselho Comunitário de Segurança (CCS) de Niterói foi o momento escolhido pelo secretário-executivo do Gabinete de Gestão Integrada (GGIM), coronel Paulo Henrique de Moraes, para lançar o Plano Municipal de Segurança. O projeto, que consiste em uma série de ações de curto prazo, que estão sendo colocadas em prática pelo Executivo em parceria com as forças de segurança, foi anunciado no encontro para reforçar a necessidade da participação das entidades, autoridades e da população com demandas que possam ser incorporadas ao projeto final.

Segundo o coronel Paulo Henrique, após um levantamento detalhado dos dados sobre a criminalidade no município, incluindo informações específicas de sobre tipo de crime e região, foram elaborados os cinco primeiros eixos do plano, que consistem em medidas de vigência imediata, com validação total até junho deste ano.

O primeiro eixo trata do incremento na prestação de serviços, em que estão estabelecidas a criação de um convênio para a atuação de tropas especiais no município, implantação do programa “Niterói Mais Segura” e do núcleo de inteligência do Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp). No segundo eixo, sobre melhorias na infraestrutura, estão a finalização do projeto Cisp, a ampliação da capacidade do sistema de transmissão de dados do centro, entre outras medidas.

Já o terceiro eixo trata da qualidade dos serviços prestados, em que estão incluídas a criação de um núcleo de articulação comunitária e a integração dos sistemas de monitoramento da cidade. No quarto, sobre a valorização do profissional de segurança, enquadram-se a implementação do programa municipal de metas, a aquisição de equipamentos de proteção individual e a criação de programa preventivo de saúde da Guarda Municipal. No último eixo, sobre a ampliação e a cooperação institucional, estão destacadas a instalação da base do Grupamento Aero-Móvel (GAM) em Niterói, a transferência da sede do Comando de Polícia Ambiental (CPAM) para a cidade e, ainda, a construção de uma nova delegacia da Polícia Federal (PF).

“Analisamos os índices de criminalidade de Niterói e, mesmo contando com o trabalho diário e incansável do 12º BPM, que tem colaborado para a diminuição desses índices, é fundamental estabelecermos políticas públicas para a área. Nesse primeiro momento, estamos trabalhando com ações pontuais, a serem desenvolvidas em curto prazo, mas também estamos elaborando ações educacionais e de prevenção. Agora precisamos da colaboração da população e das autoridades com demandas e sugestões para aperfeiçoarmos cada vez mais esse projeto”, destacou Paulo Henrique.

Sobre esse levantamento de demandas, o CCS se propôs a realizar audiências públicas em várias regiões da cidade, para que a população possa levar seus problemas, que serão apresentados ao GGIM. As datas e locais ainda serão definidos, mas o objetivo é já iniciar os encontros em junho para que as demandas sejam apresentadas também na próxima reunião do conselho, que acontece toda última quinta-feira de cada mês.

You may also like...

1 Response

  1. Great blog post. Really Cool.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *