Prefeitura e CEF entregam primeiras 140 moradias no Caramujo em abril

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
A Prefeitura de Niterói e a Caixa Econômica Federal vão entregar em abril a primeira parte das habitações de interesse social no bairro do Caramujo, na Zona Norte da cidade. 
O anúncio foi feito pelo prefeito Rodrigo Neves durante visita ao conjunto habitacional na tarde desta quarta-feira (09/03).
Serão entregues, em abril, 140 moradias. Em junho, mais 220. E, em agosto, 240, somando um total de 600 habitações de interesse social no Caramujo, através dos programas Morar Melhor e Minha Casa Minha Vida.
O total de investimentos no local é de R$ 48,5 milhões, sendo R$ 45 milhões do governo federal e R$ 3,5 milhões da Prefeitura.
O prefeito afirmou que a prioridade para as moradias são as vítimas das tragédias das chuvas de 2010 e a população que vive em áreas de risco. Segundo ele, as primeiras habitações populares no Caramujo serão ocupadas por moradores da comunidade Maria Tereza, no Morro do Céu. Essa comunidade surgiu há 25 anos, depois que famílias foram removidas do local em frente ao campus do Gragoatá da UFF (Universidade Federal Fluminense) e que hoje vivem em um espaço completamente degradado e sem condições de receber moradias.
Segundo o chefe do Executivo municipal, no local onde existe a comunidade Maria Tereza, será construída uma quadra poliesportiva já que o Morro do Céu não dispõe de áreas de lazer e de convivência.
De acordo com Rodrigo Neves, já são cerca de 4.500 habitações de interesse social assinadas para construção em Niterói, nas faixas 1 e 2.
“A Prefeitura vem criando todas as condições favoráveis para investimentos em habitações de interesse social. Está usando os recursos do Fundo para Habitação de Interesse Social para a infraestrutura dos empreendimentos. Na administração passada, não foi gasto um centavo do Fundo em habitações. Nestes três anos, priorizamos ações no sistema de Defesa Civil. Implantamos sirenes, alertas, estações meteorológicas, pluviômetros, Centro de Comando da Defesa Civil, obras de contenção de encostas e construção de moradias em parceria com a Caixa Econômica Federal. Graças a esse grande esforço, apesar de termos enfrentado chuvas fortes, não tivemos registro de ocorrências graves em Niterói. Isso é resultado da prioridade máxima que demos a esse tema. Nossa meta era que nenhuma família sofresse o que aconteceu em 2010, quando 167 pessoas morreram e 15 mil ficaram desabrigadas”, declarou.
O prefeito disse ainda que os empreendimentos são de altíssima qualidade e similares aos de classe média. 
O secretário municipal de Habitação e Regularização Fundiária, Atratino Cortes, falou que a Prefeitura está recuperando o tempo perdido.
“A Prefeitura vem investindo em política habitacional, coisa que não era feita havia muito tempo, estamos recuperando o tempo perdido, trabalhando com dedicação, esforço e investindo os recursos do Fundo em habitações populares. Estes apartamentos não perdem em nada para aqueles que são anunciados nos jornais”, afirmou.
Para a superintendente da Caixa no Leste Fluminense, Marcele Sardinha, a Prefeitura dá respaldo aos investimentos do governo federal no município.
“Temos reciprocidade com a Prefeitura, que é parceira e entende a importância do programa de moradias populares na cidade. Estamos trabalhando a quatro mãos. E vamos trabalhar no esforço máximo para cumprir esse cronograma anunciado pelo prefeito”, explicou.

You may also like...

Deixe uma resposta