Prefeitura faz limpeza, de novo, dos terrenos baldios

  •  
  •  
  •  
  •  

O acúmulo de lixo ainda é um dos maiores fatores que contribuem para proliferação do mosquito Aedes aegypti. Nesse período, com a chegada das chuvas de verão, o risco fica ainda maior devido a grande quantidade de lixo jogado em lugares impróprios por parte da população, que não aguarda o dia e horário da coleta em seu bairro. Na manhã desta quinta-feira, homens e máquinas do departamento de Limpeza Urbana de São Gonçalo fizeram, novamente, a remoção de muito detrito jogado em terrenos e calçadas da cidade.

Entre os locais que receberam a ação foram dois terrenos no final da Rua Salvatori, esquina com a Avenida Maricá, no bairro do Rocha. Oito caminhões de lixo foram retirados do local. “Junto aos sacos de lixo jogados neste local irregularmente, também são jogados aqui sofás, camas, carcaças de televisor, colchões, pneus e muito mais”, informou a secretária de Infraestrutura, Ana Cristina Silva.

Apesar da coleta regular na cidade, é possível verificar lixo depositado nas calçadas e nos terrenos baldios em todos os 92 bairros da cidade. No bairro do Boaçu, bem em frente à Escola Municipal Valéria de Mattos Fontes, a prefeitura recolheu dezenas de pneus e lixo despejados na calçada. Mas dentro do Rio Imboaçu, que corta toda a região, existe carcaça de televisor, vaso sanitário, caixas de papelão, isopor e milhares de garrafas pets.

“Estamos solicitando do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) a dragagem dos rios e canais que cortam a nossa cidade. Fazemos a limpeza manual e nas margens. Mas a dragagem tem que ser feita pelo Inea, por ser tratar de um serviço técnico. Precisamos com urgência da ação do órgão estadual em nossa cidade”, garantiu a secretária.

O lixo depositado por parte da população em lugares inapropriados torna a luta contra a dengue um desafio maior para os agentes de endemias. “O poder público está fazendo a sua parte recolhendo o lixo da cidade e fazendo a limpeza dos terrenos baldios. Mas a população tem que nos ajudar não jogando lixo na rua”, pediu o prefeito Neilton Mulim.

A Prefeitura de São Gonçalo disponibiliza dois telefones para a população fazer reclamações do despejo irregular de lixo e informar focos do mosquito Aedes aegypti. Para o lixo os gonçalenses podem ligar para o telefone 2199-6378 e para os focos de dengue podem denunciar através do 0800-0226806.

You may also like...