Prevenção às chuvas de verão em São Gonçalo

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Girley Oliveira / Prefeitura de São Gonçalo

Girley Oliveira / Prefeitura de São Gonçalo

O verão está chegando e com ele os tradicionais temporais da estação. Para evitar transtornos, como alagamentos, a secretaria de Infraestrutura de São Gonçalo e o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) começaram a limpar os rios e canais que cortam a cidade. A prefeitura também está com equipes fazendo a limpeza da rede de aguas pluviais em vários bairros.

“Esse serviço de limpeza é realizado todos os dias, mas foi intensificado nos últimos dias como forma de prevenção para as chuvas desta época do ano. A ação vai continuar e se estenderá por todos os bairros da cidade”, declarou o secretário de Infraestrutura, Paulo Tardelli.

Um dos afluentes do Rio Colubande, no bairro Lindo Parque, e outro do Rio Imboacu, no Ze Garoto, tiveram a limpeza concluída esta semana.  No bairro do Boaçu, além da limpeza de outro afluente do Rio Imboalu, o Inea instalou no local uma ecobarreira.

 
A secretaria de Infraestutura também montou um esquema especial para os principais corredores viários da cidade. Homens e máquinas trabalharam diariamente nos locais para desobstruir galerias de água pluvial e de esgoto. .

Sirenes 

São Gonçalo possui 25 sirenes nas localidades mais críticas com maior possibilidade de deslizamento. A iniciativa é fruto de uma parceria com o Governo do Estado que disponibiliza o material, que é acionado pela própria Defesa Civil em casos de chuvas fortes. O projeto faz parte do programa de Proteção e Preparação de Comunidades contra Desastres Naturais no Estado do Rio de Janeiro, que contempla municípios mapeados com o aval do Departamento de Recursos Minerais (DRM). 

Além das sirenes o município agora conta com um total de 39 pluviômetros, sendo que são 20 automáticos e 19 semiautomáticos. Através deles é possível fazer uma avaliação dos pontos que oferecem perigo aos moradores, além de monitorar e prevenir problemas causados pelo excesso de chuva. Os dados coletados através dos equipamentos também servem de fonte para estudos climáticos e análises do cenário, ajudando assim na identificação de períodos mais críticos de chuva. Em caso de deslizamentos e desastres naturais, o órgão pode ser acionado pelo telefone 199 ou 2601-0199. 

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *