Procon Estadual autua concessionária Ampla por acidente com cabo de energia em São Gonçalo

  •  
  •  
  •  
  •  

TragediaSGO Procon Estadual autuou a concessionária de energia elétrica Ampla pelo acidente que causou no último domingo (03/01), em São Gonçalo, a morte de quatro pessoas de uma mesma família – entre elas um bebê de nove meses. Elas foram eletrocutadas após a queda de um cabo de energia da concessionária.

Conforme o Procon destaca no texto da autuação, o Artigo 6º, § 1º da Lei Federal 8.987/1995, que regula a concessão de serviços públicos, prevê que as concessionárias de serviços públicos devem prestar um serviço adequado que satisfaçam as condições de segurança.

“Se existe a possibilidade de um cabo de média tensão se romper e atingir a via pública, é evidente que o serviço não está sendo prestado com a segurança necessária. Tais cabos, em virtude da tensão envolvida, deveriam sofrer vistoria regular ou não serem instalados sobre uma via pública”, ressalta a autuação do Procon Estadual.

A Ampla tem 15 dias úteis, contados a parir do recebimento, para apresentar a sua defesa. Caso o prazo não seja cumprido ou os argumentos não sejam aceitos pelo setor jurídico do Procon, a concessionária será multada.

Enterro

raphael_familia1Os corpos de Adão Orlando Silva Moraes, de 87 anos, de seu enteado Rafael Sergio Alcântara de Oliveira, de 35, do adolescente Lucas Alcântara de Oliveira, de 13, e do bebê Gabriel Alcântara de Oliveira, de 11 meses, foram sepultados nesta segunda-feira (4) à tarde, sob clima de forte comoção. O corpo de Adão foi enterrado no Cemitério Maruí, em Niterói. Já os enterros dos corpos de Rafael e de seus dois filhos aconteceram no Parque Nycteroy, em São Gonçalo. A quinta vítima do acidente, a avó das crianças Maria Nazaré, de 60, foi a única sobrevivente.

You may also like...