Produtores da Serra ampliam sistemas agroflorestais

  •  
  •  
  •  
  •  

Produtores dos municípios de Sumidouro, Trajano de Moraes, Bom Jardim, Nova Friburgo e São José do Vale do Rio Preto, na Região Serrana, estão ampliando os conhecimentos para implantar sistemas agroflorestais (SAF) em suas propriedades. A técnica, que concilia o cultivo de diversas espécies de pequeno e grande portes, aproveita o desenvolvimento natural da floresta para potencializar a produção agrícola. Para isso, eles contam com incentivos do programa Rio Rural, da Secretaria de Agricultura.

Dentro desse esforço para saber como funciona o SAF, agricultores de São José do Vale do Rio Preto foram até a Região Noroeste do estado conhecer locais onde o sistema já mostra bons resultados.

O Sítio Nova Aliança, em Santo Antônio de Pádua, utiliza o modelo horta/floresta do SAF. Nesse tipo específico, as árvores potencializam o crescimento das hortaliças, produzindo sombra na medida certa. Além disso, o SAF horta/floresta é propício para o cultivo orgânico, já que as espécies naturalmente promovem o equilíbrio biológico da lavoura.

“Depois que comecei a trabalhar com o SAF, a terra ficou mais macia e saudável. Hoje, o terreno tem terra preta e dá até para cavar com as mãos. Isso aumenta a produção e facilita nosso trabalho. Com relação à água, posso garantir que a economia é de cerca de 40%. Antes regava a lavoura duas vezes por dia, e agora só faço isso só no final da tarde”, afirmou o produtor Genilson Gonçalves.

 

Intercâmbios

Para o secretário de Agricultura, Christino Áureo, a promoção de intercâmbios é uma forma de valorizar a agricultura fluminense.

“A troca de conhecimentos é essencial para que a sustentabilidade esteja mais presente”, disse Áureo.

You may also like...