Rio de Janeiro ganha novos Postos de Salvamento

  •  
  • 5
  •  
  •  
    5
    Shares



Clarice Castro / GERJ

Novos postos dos guarda-vidas em Copacabana

A orla do Rio de Janeiro começa a ganhar um colorido diferente: são os postos de salvamento em madeira, pintados de vermelho, que estão sendo construídos para dar mais conforto aos guarda-vidas do Corpo de Bombeiros e facilitar a visão do que ocorre nas águas. Na Zona Oeste, foram inaugurados os primeiros, em outubro: Via 11, na Barra, e no Grumari. Outro na Barra, na altura do Quebra-Mar, e um na Praia da Macumba também estão em fase de finalização, assim como os dois de Copacabana, na Zona Sul: um em frente ao Copacabana Palace (posto 2,5) e outro em frente ao Hotel Othon (4,5).

No total, serão 206 estações, sendo 51 só na capital. Os locais são escolhidos de acordo com algumas necessidades, como extensão da praia e frequência. Por exemplo, Piratininga, em Niterói, está na lista por ocupar uma área muito vasta. Na Praia do Forte, em Cabo Frio, local muito visitado por turistas, já foram construídos quatro postos. Maricá e Saquarema estão na lista.

– O posto é uma referência, além de oferecer uma condição melhor de trabalho. De lá de cima, o guarda-vida, ao ver uma situação de perigo, pode se antecipar e evitar incidentes – disse o coronel Marcelo Pinheiro, comandante de Salvamentos Marítimos.

Quiosques com madeira de reflorestamento

Os quiosques são feitos de madeira de reflorestamento e foram projetados pelo tenente Athayde, arquiteto por formação e que conhece bem a realidade dos guarda-vidas, profissão que desempenhou por muitos anos na Barra. A ideia é que se adequem ao ambiente. O custo acaba sendo reduzido porque os próprios integrantes da corporação têm ajudado na obra. O comando, por sua vez, dá o devido apoio logístico, com viaturas e equipamentos.

– Acontecem doações de madeira. Na Macumba, ganhamos esse tipo de apoio dos frequentadores, inclusive dos surfistas. Eles viram que existia uma movimentação no comando e nos ajudaram – contou o coronel Marcelo Pinheiro.

You may also like...