São Gonçalo ganha Centro de Acolhimento e Cidadania

  •  
  • 31
  •  
  •  
    31
    Shares

acolhimentoAos oito anos ele perdeu os pais. Aos nove foi parar na rua. Um ano depois foi adotado, mas voltou às ruas em seguida. Este é um pedaço da vida de V., de 17 anos, um dos 20 adolescentes que conheceu na tarde desta sexta-feira (13/11) as novas instalações do Centro de Acolhimento e Cidadania (CAC), construído junto ao Polo de Qualificação Profissional de Vista Alegre e que irá abrigar, por tempo determinado, jovens entre seis e 18 anos incompletos.

“Dos oito aos 13 anos passei fugindo. Tinha muitas brigas em casa. Fui levado pelo Conselho Tutelar ao abrigo e estou até hoje. Voltei a estudar e estou fazendo curso de teatro no Colégio Municipal Ernani Faria e de barbeiro no Polo de Qualificação. O abrigo aqui é muito bonito, muito melhor. Tenho uma vida pela frente e agora encontrei uma estrutura”, contou V.

Ao lado da Promotora de Justiça Danielle Carvalho, da Promotora da Infância e Juventude Fernanda Luise, do deputado estadual Nivaldo Mulim e da secretária de Desenvolvimento Social, Ana Cristina Silva, o prefeito Neilton Mulim conheceu o espaço junto aos menores, todos envolvidos em situação de vulnerabilidade social ou vítimas de abandono, negligência ou violência.

– O abrigo receberá crianças maiores de seis anos encaminhadas pela Vara de Infância e Juventude ou pelo Conselho Tutelar. Já as crianças abaixo dessa idade serão abrigadas através do programa “Família Acolhedora”, que atende temporariamente crianças de zero a seis anos. O município possui três instituições conveniadas que também oferecem abrigos para as crianças em situação de vulnerabilidade social ou que sofrem maus tratos em casa. Estamos entregando hoje uma unidade com dignidade para cuidar dos nossos jovens – garantiu o prefeito.

O Centro de Acolhimento e Cidadania (CAC) tem capacidade para atender 20 crianças e adolescentes, entre seis e 18 anos incompletos em situação de negligência familiar, violência doméstica, maus tratos, entre outros.

O novo espaço dispõe de dormitórios com camas, sala de TV e para atividades técnicas. Além de manter o abrigo, a prefeitura oferece também suporte para o bom desempenho das atividades. Uma equipe composta de psicólogos, pedagogos, assistentes sociais e servidores do município fazem o trabalho de acolhimento das crianças e adolescentes. O novo abrigo conta ainda com uma ampla cozinha, refeitório, lavanderia, além de ter recebido ampliação do muro, reforma das redes elétrica e hidráulica, troca das janelas, portas, telhado, piso e nova pintura.

“É com muito prazer e felicidade que inauguramos esta nova casa de passagem, já que pude presenciar que o local onde estavam esses jovens era inadequado e não atendia aos requisitos propostos pela lei. Quero ressaltar que a proposta de mudança e melhoria do atendimento à criança e ao adolescente é prioridade dentro do plano de governo e podemos falar com propriedade que avançamos muito nessa política pública. Hoje, os dois abrigos municipais são espaços que proporcionam a verdadeira proposta de acolhimento, com técnicos comprometidos e capacitados para esse trabalho”, ressaltou a secretária de Desenvolvimento Social, Ana Cristina da Silva.

You may also like...