São Gonçalo recebe viaturas para intensificar combate ao aedes aegypti

  •  
  •  
  •  
  •  



viaturas 2São Gonçalo participou na manhã desta terça-feira (08/12), no Palácio Guanabara, do lançamento da Campanha “10 Minutos Salvam Vidas” de combate a dengue, chikungunya e zika. O município irá receber três viaturas e material gráfico para intensificar o trabalho de campo nos 92 bairros. De acordo com a secretaria municipal de Saúde, de janeiro a novembro deste ano, foram notificados 1.758 casos de dengues na cidade. Até o momento, não houve registro de casos da febre Zika.

Junto ao governador Luiz Fernando Pezão e do ministro da Saúde, Marcelo Castro, a subsecretária de Saúde de São Gonçalo, Irlani Sodré, e a subsecretária de Atenção Especializada, Lesley Figueiredo, assistiram a apresentação do Sistema Monitora Dengue desenvolvido para atender as necessidades de gestão dos dados produzidos nas ações de controle dos vetores da dengue, chikungunya e zika.

Por determinação do prefeito Neilton Mulim, as ações de combate e controle da dengue são feitas mensalmente na cidade. Agentes da Vigilância Ambiental fazem o trabalho de busca ativa e todos os dados são monitorados pela secretaria municipal de Saúde.

Nesta quarta-feira (09/12), às 9h, haverá mais uma ação para eliminar os focos do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da doença, no bairro Rio do Ouro. Os agentes se reunirão em frente ao Polo Sanitário do bairro e de lá seguirão para visitar casas e comércios locais.

viaturas dengueO trabalho segue a proposta da Campanha “10 Minutos Salvam Vidas” de combate ao Aedes Aegypti. “O perigo hoje ficou três vezes maior. Hoje temos que monitorar, além da dengue, o chikungunya e a zika. As nossas ações dependem muito da participação maciça da população, pois 80% dos focos do mosquito estão dentro das residências”, garantiu o prefeito.

Os bairros de São Gonçalo com maior incidência da doença são Jardim Catarina com 148 casos, Trindade com 103 e Itaúna com 87. O maior número de casos (431) foi diagnosticado em pessoas com idade entre 20 e 29 anos.

A secretaria também realiza ações com o carro fumacê em locais onde há epidemia comprovada da doença. E, toda vez que o setor de epidemiologia do município aponta para um aumento de casos em determinada área, são realizadas ações para eliminação de focos e tratamento com os agentes equipados com máquina costal.

You may also like...