Secretaria de Saúde de São Gonçalo realiza campanha contra hanseníase

  •  
  • 1
  •  
  •  
    1
    Share

hanseniaseA hanseníase é uma doença infecciosa crônica desconhecida pela maioria da população e lembrada em 5 de agosto, quando é comemorado o Dia Estadual de Combate à Hanseníase. Nesta quarta-feira, a secretaria de Saúde de São Gonçalo realizou eventos em diversas unidades de saúde do município, com o objetivo de orientar a população sobre a doença. No Jardim Catarina, a ação aconteceu no Polo Sanitário Jorge Teixeira de Lima, onde uma dermatologista atendeu dezenas de pessoas com problemas de pele.

“A hanseníase é uma doença curável que atinge a pele e os nervos. Esse é o maior problema, pois afetando os nervos, a pessoa perde a sensibilidade e pode acabar se lesionando, o que pode levar a incapacidades sérias que causam deformidades pelo acometimento do nervo”, explicou a dermatologista Sandra Duraes, doutora em hanseníane.

“Mas, basicamente, ela se manifesta muito por lesões na pele. Então uma coisa muito importante para o diagnóstico da hanseníase é que ele seja o mais precoce possível, para evitar que atinja o estado avançado de comprometimento dos nervos”, ressaltou.

A hanseníase tem cura e seu tratamento é feito gratuitamente no serviço público de saúde. Transmitida por meio das vias respiratórias, ou seja, tosse e espirro, a pessoa doente que não realiza tratamento é a principal forma de contágio.

O município de São Gonçalo fechou o ano de 2014 com 103 casos notificados. A maioria, nos bairros Trindade, Jardim Catarina, Boaçu, Laranjal e Santa Luzia. Em 2001, o município contabilizou 300 casos da doença. Para diminuir esse fluxo, o hanseniano passou a ter vaga para tratamento garantida na rede pública.

Para saber se está com a doença, basta observar pelo corpo sintomas como manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas com diminuição ou perda da sensibilidade ao calor, à dor e ao tato. Além disso, caroços e inchaços pelo corpo, dor e sensação de choque, fisgadas e agulhadas ao longo dos nervos são alguns sinais que os portadores da doença podem reparar.

Ao perceber os sintomas, a pessoa deve procurar um posto de saúde. Caso o diagnóstico seja confirmado, o paciente será encaminhado para uma consulta com um dermatologista que atende somente pacientes com hanseníase em um dos quatro polos sanitários do município (Washington Luiz, no Zé Garoto; Hélio Cruz, em Alcântara, e Rio do Ouro, no bairro de mesmo nome). O tratamento dura entre 6 a 12 meses.

Nesta quinta-feira (06), acontece o evento Mais Saúde, onde profissionais atenderão a população simultaneamente sobre hanseníase, vitamina A, aleitamento materno, tuberculose, tabagismo, hipertensão e diabetes. Os atendimentos ocorrerão em seis unidades: Clínica Municipal Gonçalense, em Alcântara; Polo Sanitário Hélio Cruz, em Alcântara; Polo Sanitário Rio do Ouro, no bairro de mesmo nome; Polo Sanitário Jorge Teixeira de Lima, no Jardim Catarina; Polo Sanitário Washington Luiz, no Zé Garoto; e Polo Sanitário Paulo Marques Rangel, no Porto do Rosa.

You may also like...