Casarão do século XIX de Niterói é boa opção para passeio no fim de semana

  •  
  • 55
  •  
  •  
    55
    Shares

casarao 1O belo casarão do século XIX originalmente construído para ser residência de uma numerosa família portuguesa é um autêntico exemplar de uma época de glamour da cidade de Niterói. Inicialmente chamado de Palacete Bartholdy, o Solar do Jambeiro guarda muitas histórias e pode ser uma boa pedida para um passeio no fim de semana.

Erguido em uma vasta área arborizada no bairro Ingá, o casarão foi vendido para um diplomata dinamarquês em 1892, que devido suas constantes viagens profissionais precisou alugá-lo para diferentes fins. Em 1903, o Solar serviu como sede para o Clube Internacional, onde a sociedade intelectual niteroiense se reunia; e em 1911 abrigou o Colégio da Sagrada Família.

Em 1920 a família Bartholdy passou a morar no palacete e realizou significativas melhorias em suas instalações internas. Mas foi em 1974 que o Solar foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Somente a partir de 2001, já com o nome de Solar do Jambeiro, o local foi aberto ao público como um importante centro de disseminação cultural, com exposições, saraus literários e musicais, além de outras atividades.

casarao 2A programação completa do Solar você pode conferir no blog: solardojambeiro.wordpress.com. Não perca a oportunidade de apreciar a bela arquitetura antiga do local e tudo mais que ele tem a oferecer.

Você sabia?

casarao 3– O pintor Antônio Parreiras, conhecido como um dos principais paisagistas brasileiros entre o final do século 19 e as primeiras décadas do século 20, realizou sua exposição individual no antigo casarão, em 1887.

– Gilberto Freyre, autor de “Casa Grande & Senzala”, considerada a obra mais representativa sobre a formação da sociedade brasileira, em visita ao Palacete, deixou anotado a importância da residência como representante das casas grandes brasileiras.



Formada em Turismo e com duas pós-graduações na bagagem, Leila Gravano é guia de turismo bilíngue e diretora da Conhecendo Mais, empresa de turismo receptivo de Niterói.


A opinião contida neste artigo é de inteira responsabilidade do seu autor. O seu conteúdo não expressa necessariamente a opinião do Correio da Cidade Online.

You may also like...