Chuva forte castiga bairros de São Gonçalo

  •  
  • 47
  •  
  •  
    47
    Shares
Divulgação / Prefeitura de São Gonçalo

Divulgação / Prefeitura de São Gonçalo

A cidade de São Gonçalo também foi castigada pelas fortes chuvas que caíram sobre o Estado do Rio durante a madrugada e manhã deste sábado (16/01). Uma reunião de emergência foi realizada na secretaria de Desenvolvimento Social, onde um plano de trabalho foi montado para atender aos chamados recebidos pela Defesa Civil.

A chefe de gabinete do prefeito Neilton Mulim, Elaine Fagundes, a secretária de Infraestrutura, Ana Cristina Silva, a secretária de Desenvolvimento Social, Evangelina Andrade, o comandante da Defesa Civil, Coronel Adilson Alves e os subsecretários dos departamentos de Manutenção, Parques e Jardins e Iluminação Pública dividiram os chamados e deslocaram equipes para as regiões afetadas.

No bairro Jardim Catarina, as equipes percorreram dezenas de ruas, entre elas a Oito e a 22, onde a água chegou a quase um metro de altura e invadiu casas e comércios. Técnicos da Defesa Civil vistoriaram alguns imóveis, mas nenhum deles corria risco de desabamento. Equipes da secretaria de Desenvolvimento Social também percorreram a região para atender a população.

No bairro Luiz Caçador, duas casas localizadas na Rua Padre Diogo Feijó foram interditadas pela Defesa Civil. Os moradores foram abrigados em uma igreja da região. Parte da Estrada da Trindade, também no bairro, foi interditada. O rio que corta a região encheu e transbordou.

A força-tarefa montada pela prefeitura também percorreu os bairros do Alcântara, Palmeiras, Boaçu, Boa Vista, Porto da Pedra, Vila Lage, Neves, Colubande, Capote, entre outros. Na Rua Arlinda Batista de Paula, no Boaçu, uma árvore caiu. No total, 120 homens, máquina vacol, retroescavadeira e caminhões foram deslocados para estas regiões.

“Como muitos outros municípios do Rio, São Gonçalo também sofreu com as fortes chuvas. Precisamos do trabalho urgente do Instituto Estadual do Meio Ambiente em nossa cidade. A prefeitura limpa as margens dos canais e rios que cortam a cidade, mas o Inea precisa agir na cidade. Vamos cobrar uma ação do órgão”, garantiu a secretária de Infraestrutura, Ana Cristina Silva.

O prefeito Neilton Mulim determinou que todos os secretários e seus técnicos continuem em alerta nas próximas 48 horas. Em caso de chuva forte e em casos de emergência a população pode acionar a Defesa Civil da cidade através dos telefones 199, 2601-0199 e 3262-3600.

You may also like...