Corpo de Bombeiros inicia Operação Verão

  •  
  •  
  •  
  •  



Clarice Castro / Governo do Estado

Clarice Castro / Governo do Estado

O Corpo de Bombeiros iniciou nesta terça-feira (27/12) a Operação Verão 2017. Os 1,2 mil guarda-vidas destacados para a ação já estão a postos nas areias e no mar para atuarem na prevenção de afogamentos, socorrer banhistas com mal súbito, auxiliar as crianças perdidas, entre outros incidentes que podem ocorrer em dias de praia cheia.
A corporação está com um reforço de 50% do efetivo até março e conta ainda com 50 guarda-vidas em período de estágio e embarcações-resgate como motos aquáticas, lanchas, botes, aeronaves e drones para monitoramento e auxílio em salvamentos.
A distribuição de todo este aparato será de acordo com o número de visitantes de cada ponto da orla, especialmente da capital. A equipe da Operação Verão receberá uma gratificação de R$ 1 mil mensais.

” A principal ocorrência nesta época é afogamento. Se o mar estiver agitado, o risco aumenta exponencialmente. Ainda há as pessoas que sofrem de mal súbito, por causa do excesso de sol ou por falta de alimentação e hidratação; crianças que se perdem dos pais; e casos de traumas na coluna cervical por causa de mergulhos”, explicou o comandante de Operações de Salvamentos Marítimos do Corpo de Bombeiros, coronel Marcelo Pinheiro.
Dicas

Quando há correnteza, aumenta muito o risco de afogamentos. Em dias assim, os guarda-vidas chegam a ficar até 12 horas alertas, à beira-mar, para chamar a atenção dos que mais se arriscam na água ou para entrar em ação a qualquer momento. O comandante de Operações de Salvamentos Marítimos do Corpo de Bombeiros, coronel Marcelo Pinheiro, dá algumas sugestões de como a população pode evitar problemas em dias de praia lotada.

  • Para não se expor a riscos desnecessários, o ideal é que, ao chegar à praia, o banhista localize bandeiras de perigo de correnteza.
  • Em caso de dúvidas, pergunte a um guarda-vidas o melhor trecho para o banho de mar;
  • Para quem pretende mergulhar, o ideal é evitar consumir álcool;
  • Água na linha da cintura já representa sinal de perigo, pois as condições do mar podem mudar rapidamente;
  • Colocar pulseirinha nas crianças com nome e telefone. Cuidado redobrado com a correnteza lateral, porque a criança pode se deslocar ao longo da praia sem perceber;
  • Para quem pretende ir às praias de trilhas após Grumari – Inferno, Funda, do Meio e do Perigoso – muita atenção, pois o patrulhamento será feito apenas por motos aquáticas.

You may also like...