Itaboraí: Agricultores rurais retornam a fornecer alimentos para as escolas

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Prefeitura de Itaboraí, por meio da secretaria municipal de Agricultura, Abastecimento e Pesca, promoveu na manhã desta terça-feira (31), um encontro com agricultores rurais do município, que fazem parte do Programa Nacional de Desenvolvimento da Agricultura Familiar (Pronaf), que concede crédito rural, e do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), que permite o fornecimento de alimentos para a alimentação escolar.

Na ocasião, o secretário da pasta, Renato Machado conversou com os agricultores rurais, esclareceu dúvidas, questões técnicas, e as metas do governo municipal em relação à Agricultura Familiar, um convênio firmado entre a Prefeitura e agricultores para o fornecimento de frutas, legumes e verduras para a alimentação escolar da rede municipal de ensino. Os alimentos desses produtores representam no mínimo 30% do que é comprado para abastecer as escolas.

“O objetivo desta nova gestão é incentivar a produção de alimentos e fortalecer a agricultura familiar. Esta semana vou me reunir novamente com o secretário municipal de Educação, Marcos Dias e a equipe de nutrição, para montarmos o cardápio alimentar das escolas municipais, já para o mês de março. Anotei todos os alimentos que vocês estão produzindo e que terão condições de entregar já no início das aulas”, destacou Renato Machado.

Participante do programa de Agricultura Familiar há quatro anos, Geremias Coutinho de Moura, 42 anos, morador de Pacheco relatou a dificuldade sofrida pelos agricultores em setembro do ano passado, quando a Prefeitura simplesmente parou de comprar os produtos.

“Tivemos um prejuízo enorme. E pior, a verba de aproximadamente R$250 mil voltou para os cofres do Governo Federal e os alunos ficaram sem merenda. Eu creio que esta nova gestão vai nos dar uma assistência muito melhor que a antiga administração. O próprio prefeito falou que vai incentivar os agricultores rurais, principalmente os que fazem parte da agricultura familiar. O novo secretário é engenheiro agrônomo e tem bastante experiência, assim poderá nos auxiliar no plantio e colheita, pois entende do assunto”.

Ao todo, mais de 60 agricultores fazem parte da Agricultura Familiar, com plantações de banana, laranja, coco verde, caruru, aipim, abóbora, quiabo, tangerina pokan, limão, couve, abobrinha verde, maxixe e outros. Outra vantagem para o agricultor que fecha o convênio para fornecer alimentos para as escolas é que ele consegue vender seu produto a preço de mercado. E importante ressaltar que o produtor local poderá vender no máximo R$20 mil da sua colheita por ano para a Prefeitura. Limite que serve para dar espaço a todos os agricultores familiares da região.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *