Operação Brasil Integrado faz cinturões de policiamento em vias de acesso ao Rio

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

brasilIntegradoPonteA primeira fase da Operação Brasil Integrado nas rodovias do Rio de Janeiro resultou na prisão de mais de 60 pessoas na região metropolitana da capital fluminense em 13 dias. Cinturões de policiamento foram feitas em 20 pontos de rodovias federais e estaduais de acesso à capital.

Criada em dezembro do ano passado, a ação é coordenada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, em parceria com as forças estaduais e federais de segurança contra crimes de tráfico de drogas e armas, sonegação fiscal, entre outras infrações.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e o governador Luiz Fernando Pezão participaram de uma das ações na Ponte Rio-Niterói, uma das principais vias de acesso à capital. Cardozo destacou que, desde a Copa do Mundo de 2014, ficou evidente que o caminho que a segurança pública deve seguir é o da integração das forças policiais.

“Temos que estar juntos dentro de um mesmo planejamento, dentro de uma mesma estratégia de gestão, com objetivos comuns”, declarou. “O objetivo é criar um padrão de atuação policial que já vem sendo feito em alguns lugares e que será replicado em todo o país. O Brasil está iniciando uma nova etapa da segurança pública no país”, disse.

brasilIntegradoPonte2Durante a operação, foram apreendidos 105 quilos de maconha, oito quilos de crack e cinco pistolas, além de munições, medicamentos e outras drogas. Esta primeira fase termina na terça-feira (28), e conta com a participação da Secretaria de Estado de Segurança Pública, do Instituto de Segurança Pública, da Polícia Civil, Polícia Militar Operação Barreira Fiscal, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e a Receita Federal.

Estão previstas mais duas fases no Rio. A próxima ação será na divisa estadual e vai durar sete sete dias. No terceiro estágio as ações terão foco nas divisas de todos os estados do sudeste, por três dias.

You may also like...

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *