Técnicos da Defesa Civil visitam bairros afetados pela chuva em São Gonçalo

  •  
  • 25
  •  
  •  
    25
    Shares

Tecnicos da Defesa Civil visitam bairros afetados pela chuva (9)A Defesa Civil de São Gonçalo continua em estado de alerta devido às chuvas que ainda caem sobre o Estado do Rio. De acordo com o secretário de Segurança Pública e coordenador do órgão, coronel Adilson Alves, a cidade recebeu nesta terça-feira (19), 57 chamados de alagamentos, deslizamentos e queda de árvores. Todos os locais foram vistoriados, assim como as duas residências interditadas na manha do último sábado no bairro Luiz Caçador.

Equipes da Coordenadoria de Defesa Civil visitaram áreas do município que ficaram alagadas pelas fortes chuvas que ainda atingem o Estado. Técnicos do órgão foram até a Rua Padre Diogo Feijó, no bairro Luís Caçador, onde foram registrados pontos de alagamento e desabamento de duas residências.

“Estamos trabalhando incansavelmente para atender todas as ocorrências. Pedimos que a população fique atenta a qualquer anormalidade durante ou após fortes chuvas. Recebemos solicitações para os bairros de Itaúna, Jardim Catarina, Palmeiras, Luiz Caçador, Rocha, Ipiíba, Santa Catarina, entre outros”, declarou, coronel Adilson Alves.

O maior índice pluviométrico foi registrado no Tenente Jardim – 94 milímetros. Nos outros bairros a média foi de aproximadamente 30 milímetros. De acordo com o órgão o município hoje possui 12 áreas com risco geológico, são elas: Boa Vista, Gradim, Patronato, Covanca, Vila Três, Arsenal, Tribobó e Engenho Pequeno e dois pontos nos bairros de Itaúna e Novo México; e 15 áreas com risco de inundações: Itaúna, Jardim Catarina, Palmeiras, Colubandê, Tribobó, Itaoca, Luiz Caçador, Trindade, Novo México, Santa Izabel, Rio do Ouro, Pacheco, Vista Alegre, Fazenda dos Mineiros e Maria Paula.

Tecnicos da Defesa Civil visitam bairros afetados pela chuva (4)O técnico da Defesa Civil, Silvio Fernandes, orienta a população a abandonar o local imediatamente e acionar o órgão pelos telefones 199 ou 2601- 0199. Nesses casos, as famílias devem procurar abrigo na casa de amigos ou parentes. “Só no bairro Luiz Caçador notificamos 40 casas e interditamos três residências que ficaram destruídas. As famílias das casas interditadas estão sendo assistidas pela Secretaria de Desenvolvimento Social e sendo cadastradas no programa “Minha Casa, Minha Vida” e no aluguel social”, afirmou.

A cidade conta hoje com o funcionamento de 25 sirenes e 39 pluviômetros que fazem parte do programa de Proteção e Preparação de Comunidades contra Desastres Naturais no Estado do Rio de Janeiro, que contempla municípios mapeados com o aval do Departamento de Recursos Minerais (DRM).
O sistema de Alertas e Alarmes estão instalados nos bairros de Itaúna, Nova Grécia, Zumbi, Pita, Novo México, Tenente Jardim, Engenho Pequeno, Boa Vista, Venda da Cruz, Patronato, Porto Novo, Covanca, Gradim, Sete Pontes, Vista Alegre, Arsenal, Mutuaguaçu, Lindo Parque e Laranjal

You may also like...