Itaprevi economiza mais de R$ 2,6 milhões em dois anos de gestão

  •  
  • 2
  •  
  •  
    2
    Shares

itapreviMais de R$ 2,6 milhões. Esse foi o valor economizado pelo Instituto de Previdência e  Assistência dos Servidores do Município de Itaboraí (Itaprevi) por meio de ações de  otimização da gestão realizadas desde 2013.

Além do aumento de investimentos na capacitação de funcionários e mais benefícios para aposentados e pensionistas do município, as novas medidas resultaram na conquista do título de Melhor Instituto de Previdência do Brasil, na categoria Grande Porte, pela  Associação Nacional das Entidades de Previdência dos Estados e Municípios (Aneprem).

O prêmio colocou Itaboraí à frente dos estados do Paraná e Espírito Santo, e das capitais Porto Alegre, Recife e Vitória, entre outras cidades que também concorreram ao título.

A economia é resultado de diversas ações iniciadas durante a gestão do presidente Geraldo Saraiva, que dirigiu o órgão de janeiro de 2013 a abril de 2014, e tiveram continuidade a partir da chegada de Erica Saraiva, que hoje dirige a instituição. As mudanças começaram já no primeiro semestre de 2013. Na ocasião, a quantidade de linhas de telefonia móvel foi reduzida de 10 para uma. Da mesma forma, o Itaprevi passou a ter apenas um automóvel, doando o outro para a Prefeitura.

“Cortamos os excessos, sem prejudicar a qualidade do serviço, e assim, economizamos verba para investirmos em nossos funcionários e no atendimento aos beneficiários”, lembra Geraldo Saraiva.

O valor do jeton recebido pelos conselheiros e a quantidade de reuniões ordinárias do comitê de investimentos e dos conselhos administrativo e fiscal também foram reduzidos. Antes, havia até quatro reuniões mensais, com um valor de 300 Ufitas – Unidade Fiscal de Referência do Município de Itaboraí, hoje no valor de R$ 2,7334 – para cada conselheiro por reunião. Desde 2013, ocorrem apenas duas reuniões mensais, no valor de 180 Ufitas por participante.

itaprevi 1Investimentos

O dinheiro economizado foi investido em qualificação profissional dos servidores, com participação em congressos e cursos de capacitação, além da realização de programas e ações sociais, como o Maturidade Saudável, que proporciona confraternização entre os aposentados e pensionistas junto à oferta de serviços gratuitos, garantindo melhor qualidade de vida aos beneficiários. Passeios culturais, workshops e o Seminário da Melhor Idade também estão entre as atividades.

Erica Saraiva afirma que a economia também ajudará na construção da sede própria da autarquia, num terreno doado pela Prefeitura de Itaboraí, com aproximadamente 370 m², ao lado da Biblioteca Municipal Joaquim Manuel de Macedo, na Praça Marechal Floriano Peixoto, no Centro.

“A construção da nova sede é um compromisso também do prefeito Helil Cardozo, e o maior desafio nos 24 anos de existência do Itaprevi”, diz Erica. “Queremos oferecer o melhor para quem tanto contribuiu para o desenvolvimento deste município, e aos que ainda vem contribuindo. A nossa sede atual, além de ser alugada e gerar custos para o município, não tem espaço adequado para os servidores e segurados”.

Segundo Erica, a futura sede própria vai oferecer condições mais adequadas às necessidades dos usuários, como sala privativa para perícias médicas, salas de esclarecimentos sobre aposentadorias e pensões e maior acessibilidade aos portadores de necessidades especiais, entre outros.

O Itaprevi recebe uma taxa administrativa anual correspondente a 2% do total das folhas de pagamento da Prefeitura de Itaboraí, Câmara de Vereadores e do próprio Instituto. O valor é utilizado para custear as despesas do órgão com pagamento de funcionários, materiais de consumo e contratação de serviços de terceiros, entre outros. O gasto com a taxa administrativa anual é fiscalizado pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) e pelo Ministério Público.

You may also like...