São Gonçalo promove tratamento contra cárie

  •  
  •  
  •  
  •  

Dor, problemas na fala, deformação e perda dos dentes. São diversos os efeitos da cárie já nos primeiros anos de vida e que podem provocar prejuízo ao aprendizado e desenvolvimento da criança. Para combater estes riscos, o Programa Saúde Na Escola de São Gonçalo executou, nesta quinta-feira, mais uma etapa do acompanhamento da saúde bucal dos alunos do Jardim de Infância Municipal Menino Jesus, no Boaçu, que recebeu o projeto piloto do programa. Com ações ligadas a áreas como a saúde mental e a nutricional, a iniciativa será levada a outras unidades nos próximos meses.

Dos 200 alunos matriculados, mais de 60 foram diagnosticados com cárie a partir dos exames realizados na primeira etapa do programa, com a análise da saliva e a consulta personalizada. Desta vez, o grupo passou por um tratamento atraumático, como explica a dentista Telma Borzino.

“Neste tipo de tratamento, removemos a cárie sem qualquer dor à criança e aplicamos uma resina para cobrir a falha e proteger o dente. Detectamos ainda alunos que não estão em estágio avançado, mas correm risco de manifestação da doença. Eles vão receber um acompanhamento específico para evitar este avanço. Por isso, a ação dos professores e funcionários é tão importante. Todos os dias eles reforçam com as crianças a importância de cuidar dos dentes”, explica a dentista Telma Borzino, que integra a Coordenação de Saúde na Escola, vinculada à Secretaria Municipal de Educação.

Os profissionais da rede participaram da capacitação ministrada pela professora Sonia Groisman, que coordena a especialização em Saúde Coletiva e da Família da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A instituição tem cedido alunos para as equipes técnicas, que também contaram com a colaboração de graduandos da Universidade Salgado de Oliveira (Universo), que estagiam nos postos de saúde do município.

“É um trabalho de parceria. Temos a Secretaria de Saúde, as universidades, a empresa que doou o material odontológico. O governo federal não abre edital do Programa Saúde na Escola há dois anos, então buscamos, com a criatividade e os recursos que temos, garantir a prevenção. Quando impedimos que a doença se consolide, diminuímos os gastos com tratamento e mantemos a criança na escola, em boas condições de aprender. Esta é uma forte bandeira do prefeito José Luiz Nanci e é assim que temos caminhado”, acrescenta o secretário de Educação Diego São Paio, que acompanhou as atividades.

A expectativa dos organizadores é expandir as ações a cada mês. Em maio, o projeto piloto já deve ser aplicado em outras unidades de ensino.

You may also like...